Zumbaaaa

Eu sei que existem várias aulas de Zumba lá no ginásio e mais um milhão de eventos com Zumba pelo meio. A verdade é que dançar não é comigo, acho que tenho dois pés esquerdos, para além de que achava que aquilo era só uma “aulinha” pacífica comparada com a minha aula de PowerJump ou Body Attack. Por isso depois de muita insistência por uma colega minha para eu ir a Zumba e experimentar uma  aula com um instrutor que ela considera altamente, lá fui eu.

Lá fui eu pela primeira vez a Zumba, depois da minha aula de BodyAttack (outra aula espectacular). Já transpirava que nem uma porca e fui para o meio das dondocas. Eu toda “fit” e equipada para correr uma maratona e as princesas todas produzidas como se aquilo fosse algum concurso de beleza.. Vá se lá perceber!

O instrutor, super simpático, de seu nome Daniel Barreto (quem é que conhece, quem?) lá se apresentou e deu algumas dicas:
1. Divirtam-se
2. Mexam-se
3. Se possivel com alguma ténica.

Não sei se já experimentaram Zumba e se já fizeram uma aula com o Daniel Barreto, mas a aula é  passada aos saltos, sem parar, de forma desenfreada e numa tentativa falhada de acertar com os passos (pelo menos alguns).  Uma catrefada de músicas depois, de ter dançado tudo e mais alguma coisa, cheguei ao fim a transpirar pelas orelhas, em parte devido à falta de coordenação motora. Olhem que rebolar e abanar o rabo tem muito que se lhe diga, ou então sou eu que já não tenho idade para isto, ou melhor, nunca tive!

Apesar de tudo gostei bastante da aula e tenho repetido algumas vezes. No entanto já fiz outras aulas de Zumba e não gostei tanto. Como já referi… o instrutor faz mesmo diferença. Não deixem de experimentar uma aulinha de Zumba se tiverem no vosso ginásio é uma boa aula de cardio, queima calorias  e melhora também a sua disposição.

Depois de algumas aulas comecei aperceber-me porque é que as dondocas iam todas estilosas, agora também levo roupa “larguinha” , só me faltam as sapatilhas estilosas!

Para acompanharem o Daniel Barreto sigam-no na sua página de facebook ou no seu canal do Youtube.

Não há desculpas

Não é fácil incluir o exercício no dia-a-dia e a verdade é que acaba por ser uma das últimas prioridades.

Eu era exatamente assim, tinha mil e uma coisa para fazer e deixava sempre para último ir ao ginásio e depois ainda conseguia arranjar alguma desculpa esfarrapada.
Mas tive que mexer o cuzinho e dedicar-me a sério.
Com vontade (tem de haver vontade) e método consegue-se arranjar maneira de encaixar na nossa agenda um pouco de exercício, seja em casa ou no ginásio.
O ginásio fica longe? Não há problema! Existem mil e uma maneiras de exercitar o corpo.
Está a chover? Também não é problema! Existem mil e um exercícios para se fazer em casa. Neste momento existem dois desafios, o da Inshape – 3000 Agachamentos até ao Verão e o desafio da Prancha, que podem muito bem ser feitos em casa ou ao Ar Livre.
Por isso, não há desculpas. 
Então, como conseguir incluir o exercicio no seu dia-a-dia?Bem.. eu começo por escolher as aulas que quero ir e são esses dias que vou ao ginásio. Como não tenho filhos é muito mais fácil, por isso, para quem tem o melhor será organizar-se com o seu amorzinho para uma dsitribuição eficaz das tarefas que permitam que consiga ir ao ginásio. Aliás no meu ginásio também existem aulas para os mais pequenos e até um espaço onde as deixar enquanto treinam. Por isso não há desculpas. Vamos lá!
Para além de que 1 hora de exercício é 4% do dia, por isso, não há desculpas.