Agora que cumpri o objetivo a que me prôpus no inicio do ano, está na hora de traçar um novo objetivo.
Foi no passado Domingo que corri a minha primeira meia-maratona, a um ritmo confortável e num tempo fantástico!
Vou deixar um pouco de lado a corrida e recuperar um pouco a massa muscular perdida durante o processo e tonificar um pouco.

Como o objectivo é obter resultados duradouros é importante ter paciência e métodos. Por isso,  resolvi entrar em contato com a SIK Nutrition para me acompanhar neste novo percurso.
Vou começar um acompanhamento nutricional e de treinos e vou partilhar com vocês esta nova etapa.
É só seguir-me no instagram @elacozinha e estar atenta aos instastories! 
 
A SIK Nutrition irá calcular e traçar um plano individual e personalizado com base nos meus dados (peso, altura, idade e hábitos) e gera o número de calorias diárias e macronutrientes a consumir. Nesta minha “nova” alimentação, vou apenas ajustar as quantidades e os alimentos às minhas necessidades diárias. Este tipo de alimentação possibilita-me comer os alimentos que mais gosto, quando me apetece, apenas tenho que controlar as quantidades ao contrário de uma dieta típica onde os alimentos e as refeições são limitadas.

O objetivo não é contar macros para o resto da vida, mas sim educar, aprender e adaptar a alimentação que se gosta e desfrutar da mesma. Muitas vezes não é fácil e dá algum trabalho, mas compensa, e muito, a longo prazo. É tudo uma questão de bom senso.

Este método parece funcionar para mim, e para vocês, qual é o método que funciona/utilizam?

Para ficares a par das novidades,
segue-nos no Facebook aqui
e/ou no Instagram @elacozinha,

Se quiseres entrar em contacto comigo envia-me um e-mail para elecozinhaelalava@gmail.com

Adoro ler e adoro comprar livros, sobretudo quando falam de uma alimentação saudável. Recentemente adicionei mais estres três à coleção!

* Clica na imagem *

1. Sopas com Segredo
E pensava eu que fazer sopa era só meter os legumes para dentro da panela. Este livrinho veio a ser uma ajuda preciosa e dar um toque diferente às sopas que se faziam cá por casa.

2. Perder a barriga sem fazer abdominais
A barriga é sempre aquela parte mais chata de trabalhar, por isso toda a ajuda é bem-vinda. Contém 40 exercícios simples e de curta duração, baseados em respiração e postura corporal, que se podem realizar em casa ou no trabalho. Inclui ainda um plano alimentar e conselhos sobre gestão de stresse e do sono, fatores fundamentais quando se trata de perder a gordura abdominal.

3. As Delícias de Ella
Fiquei fascinada pelos pratos supersaudáveis fáceis de fazer – fica tudo pronto entre 10 a 30 minutos e com ingredientes que se encontra na maior parte dos supermercados.

Agora a coleção começa a ficar mais completa!

* Clica na imagem *

Não gosto de usar esta palavra. Quando a uso a malta começa logo a olhar de lado. É assim, eu não rebolo, mas não sou propriamente uma top model.

E para quem não sabe ou desconhece a definição de Dieta eu aconselho a consultarem um dicionário.

Segundo a infopédia, dieta é:
1. Regime alimentar que satisfaz as necessidades particulares de uma pessoa
2. Regime especial de alimentação que restringe a ingestão de certos alimentos e/ou reduz a sua quantidade.

Pode não se notar muito, mas neste corpinho existe uma abundância de massa gorda , para já não falar dos níveis de colesterol (pra cima de 200).

E foi assim que eu comecei a minha Dieta alimentação saudável e me dediquei ao exercício físico, para evitar assim um enfarte antes dos 30.

Desde que comecei a ir ao ginásio que deixei de me preocupar com o peso, sim, com o peso! O meu objectivo é perder massa gorda (o músculo pesa muito mais que a massa gorda). Por isso é que olhando só para o peso vocês não conseguem ver resultados (ou dificilmente).

Já comecei com o exercício e estou agora a focar-me na dieta alimentação saudável.

Mas eu sou  doida por um docinho e adoro fazer grandes bolos no fim-de-semana, mesmo que ninguém venha cá a casa. Por isso nós somos capazes de “mandar abaixo” um bolinho em dois tempos como se não fosse nada. Percebem agora a necessidade disto e de um pouco de exercício?

Como não consigo dispensar um docinho vou investigar maneiras de tornar as minhas perdições culinárias um pouco (mais) saudáveis. Que vos parece? Têm receitas para partilhar comigo?

 

Recordo que não sou nutricionista ou especialista em fitness, muito menos uma profissional de saúde. O que partilho aqui são as minhas escolhas, o meu caminho. Estou aberta a sugestões e novos conselhos.