Dicas para Começar a Correr

Agora que estou a preparar-me para uma maratona do Porto tenho recebido mensagens a pedir dicas para as pessoas começarem a correr.

Tenho recebido mensagens sobretudo de pessoas que não conseguem manter a corrida, mas que gostariam de fazer um esforço para incluí-la no seu dia-a-dia.
Não sou nenhuma expert no assunto e vou escrever sobre o que resultou para mim e aquilo que tenho dito aos meus amigos (namorado inclusive) e que parece ajudar.

Lê também: Essenciais de Corrida

1. Objetivo

Tal como em tudo é importante ter um objetivo.
Na corrida uma das coisas que se pode fazer e eu aconselho é inscrever-se numa prova. Assim temos um deadline e um objetivo bem definido no tempo. Não nos podemos baldar porque no fim vamos sair prejudicados. Inscreve-te com pelo menos 3 meses de antecedência para conseguires treinar em condições.
Nota:Para pessoas que nunca correram dou a sugestão de definir o objetivo de correr 30 minutos seguidos e começar por correr por 2 minutos e caminhar durante 1 minuto. Com o tempo aumentar o tempo de corrida e encurtar o tempo da caminhada até conseguir correr durante 30 minutos. Depois disso, é só definir novos objetivos ou fazer a inscrição numa prova.

2. Plano de Treino

Se não conseguires ter um plano de treino personalizado existem imensos online ou até na app que instalares para fazeres o acompanhamento da tua corrida. Assim sabes o que tens que fazer em vez de pensar “E hoje vou correr quanto tempo? ou quantos quilômetros”?

3. Ritmo

Um dos erros mais comuns que acontece aos principiantes é começarem a correr que nem malucos. Aconselho a correr a um ritmo confortável para o corpo se começar habituar a este novo estímulo.

4. Companhia

O que ajuda muitas pessoas é ter alguém a puxar por elas. Por isso para quem precisa de um empurrãozinho eu sugiro correr acompanhado, com o namorado, amigo ou fazer de um grupo.
Não precisam de correr juntos, mas muitas vezes o que te vai fazer correr é o fato de existir o compromisso com outra pessoa e não quereres falhar com ela.

5. Não te compares com ninguém

Cada corpo é único, assim como cada pessoa.
Por isso, não queiras fazer o que outra pessoa faz ou fez.
Não sabes há quanto tempo corre, nem há quanto tempo treina.

Agarra nas sapatilhas, desafia-te e o mais importante: diverte-te!

 

Para ficares a par das novidades,
segue-nos no Facebook aqui
e/ou no Instagram @elacozinha,

Se quiseres entrar em contacto comigo
envia-me um e-mail para elecozinhaelalava@gmail.com

 

Beterraba

A beterraba é um tubérculo levemente adocicado que possui várias propriedades nutritivas e medicinais.

Fica a conhecer a beterraba e os seus benefícios e de que forma a podes utilizar.
A beterraba não é apreciada da mesma maneira por todas as pessoas, em grande parte devido ao seu “sabor a terra”. Ou se ama ou se odeia. É mais ao menos assim que posso descrever a beterraba, mas a verdade é que este tubérculo traz imensos benefícios à saúde. Para além disso, é um alimento bastante versátil, pode ser consumido cru, grelhado, cozido ou assado.

A beterraba é um alimento pouco calórico: 40 calorias para cada 100 gramas, a beterraba é constituída essencialmente por água (87%), hidratos de carbono (8%) e fibras (2%). É um alimento que tem uma carga glicémica baixa, o que significa que não deve ter um efeito muito pronunciado nos níveis de açúcar no sangue. É rica em antioxidantes( carotenoides, flavonoides), minerais (zinco, magnésio, fósforo, potássio e ferro) e vitaminas (A, complexo B, e vitamina C).

Tem ação anti-inflamatória, revitalizante, diurética, digestiva, tônica, desintoxicante natural e purificadora do sangue.

Benefícios da Beterraba

– Diminuição da pressão arterial e o ritmo cardíaco.
– Melhora a digestão.
– Regula as funções musculares e nervosas.
– Facilita a circulação sanguínea.
– Melhora da performance física.

Como assim melhora a performance física?

Alguns estudos sugerem que os nitratos têm o poder de melhorar a performance, sobretudo durante períodos de grande intensidade/resistência. Estudos comprovaram que a beterraba pode melhorar o desempenho de 5 a 10%, recuperar os músculos até 10% mais rápido e aumentar a resistência em 16%.

Isso acontece porque a beterraba é rica em nitrato, uma substância que é metabolizada e convertida em óxido nítrico, promovendo uma maior vasodilatação, ou seja, mais nutrientes e oxigênio para os músculos. Contém, ainda, a betaína, substância responsável por reduzir a fadiga muscular e aumentar a força muscular, além de reduzir a ação inflamatória.
Antes do treino, a beterraba atua como fonte de energia e vasodilatador; depois do treino,  ajuda na recuperação muscular.

Beterraba e os seus benefícios

Incluir a beterraba na alimentação

Nunca fui fã de beterraba, mas hoje em dia não vivo sem. Trata-se de um alimento muito versátil, que pode ser confeccionado de várias maneiras e feitios, mas o mais comum é fazer um sumo, uma salada e/ou uma sopa.

Espreita aqui algumas receitas com beterraba:
Papas de Aveia com Beterraba
Panquecas de Beterraba
Bolo de Chocolate e Beterraba
Sumo Rosa

No entanto a melhor maneira de aproveitar os benefícios da beterraba é consumi-la crua.

 

Alimento x suplemento

Estudos comprovam que isoladamente (em forma de suplemento), o nitrato não produz o mesmo efeito do suco de beterraba. Ou seja, não é apenas este nutriente que contribui para uma melhor performance, mas sim todo o cocktail de antioxidantes, vitaminas e polifenóis presentes na beterraba.

 

Para ficares a par das novidades,
segue-nos no Facebook aqui
e/ou no Instagram @elacozinha,

Se quiseres entrar em contacto comigo envia-me um e-mail para elecozinhaelalava@gmail.com

Hoje vou falar dos meus essenciais de corrida para aproveitar ao máximo o meu treino

Para mim correr é uma das atividades simples e agradável, gosto de correr na rua, de ver a “paisagem” e disfrutar de uma boa música. No entanto, não é calçar umas sapatilhas e ir. Contrariamente ao que muitas pessoas pensam, alguns equipamentos para corrida são essenciais para um bom desempenho.

Sapatilhas de corrida

Um dos meus primeiros investimentos foi um bom par de sapatilhas, é o primeiro ponto que qualquer corredor deve pensar se quiser ter uma boa performance. Como a corrida tem muito impacto, é essencial umas sapatilhas com um boa sistema de amortecimento.
Podes ver aqui as sapatilhas para correr que tenho. A minha primeira compra foram os Asics Gel-Kayano 21. São muito resistentes, a único contra é que são pesadas quando comparadas com as restantes sapatilhas de corrida. A seguir vieram as Adidas Pureboost X (as mais leves que tenho). São super leves, têm um óptimo amortecimento e parece que estou nas nuvens. A seguir vieram as Nike Flynit Lunar 3, são exatamente como eu gosto: bom amortecimento e sensação super natural. Mais recentemente comprei as Nike Air Zoom Pegasus 34.

Escolher corretamente umas sapatilhas é fundamental para evitar lesões na corrida.
Vê aqui: Como escolher as sapatilhas certas

Soutien de Desporto

Quando queremos dar o melhor ao nosso corpo, todos os detalhes importam e, no caso do soutien, estamos a falar de uma peça-chave que pode até mesmo influenciar a nossa performance. Em atividades de maior impacto é fundamental um bom suporte do peito.
As minhas escolhas passam pelo Nike Pro e Adidas.

Roupa Leve e Confortável

Uns calções e um top de cavas são a minha escolha principal, mas claro que isso depende da estação do ano. Se for durante as estações mais quentes opto por roupa mais leve e em estações mais frias, opto por vestir em camadas, como podes ler neste artigo.
Vê também: Correr ou Caminhar com Calor

Relógio de Corrida

De forma a teres uma melhor noção dos teus treinos e da tua evolução, uma boa aquisição será um relógio de corrida com GPS e de preferência com medidor de ritmo cardíaco. Existem já alguns que não é preciso a banda ao peito. O meu relógio atual é o Runner 3 da TOM TOM. É um relógio básico, mas que me permite controlar o ritmo cardíaco, o ritmo da corrida e mantém um registo.

Headphones

Eu considero-o um essencial, mas muitas pessoas correm sem música. Uns bons auscultadores de corrida devem ser macios, maleáveis, à prova de água (e de suor), sem fios e, claro, ter microfone. Não deve atrapalhar a atividade física, ser incomodativo ou estar sempre a cair dos ouvidos (o que acontece atualmente com os meus). Aceito sugestões de headphones de corrida (por favor comentar).

Braçadeira ou Bolsa

Dependendo da distãncia e da tralha que tenho que levar comigo (gel, chaves do carro, etc) opto ou pela braçadeira ou pelo cinto. Não gosto de andar com coisas nos bolsos, e raramento levo roupa com bolsas. Esta é uma das maneiras de ter as suas mãos livres. São soluções simples que podes utilizar tanto ginásio, como em e caminhadas, a andar de bicicleta, etc.
Atualmente uso este cinto da Patuá Fitness com vários compartimentos.

Quais os teus equipamentos essenciais para corrida de rua? Deixa o teu comentário abaixo!

 

Para ficares a par das novidades,
segue-nos no Facebook aqui
e/ou no Instagram @elacozinha,

Se quiseres entrar em contacto comigo
envia-me um e-mail para elecozinhaelalava@gmail.com

Preparar 1ª Maratona

É já no dia 4 de Novembro que vou correr a minha 1ª Maratona. A preparação começa hoje!

Entra Agosto e entram as férias, mas esta é aquela altura de ano em que as sapatilhas não vão ter descanso porque as maratonas de inverno estão a apenas a poucas semanas de distância. E para quem ainda não sabe, eu vou correr no dia 4 de Novembro a Maratona do Porto, o meu maior desafio até hoje.

Vê também: REVIEW NIKE AIR ZOOM PEGASUS 34

Ainda não acredito que propôs este desafio, aliás quando fiz a inscrição sentia-me confiante, mas isso foi antes da Apendicite e de ter sido obrigada a estar dois meses TOTALMENTE parada, mas após correr 18km recuperei um pouco da confiança e por isso, vou começar a preparar a minha primeira maratona, a partir de agora vou:

Preparar 1ª Maratona

Treinos de corrida
A semana vai ser composta por 4 treinos de corrida, pelo menos esse é o desafio proposto. Uma corrida longa, uma de recuperação, um treino de séries e uma corrida mais curta.

Reforço Muscular
De modo a editar dores e lesões musculares durante as corridas. Um treininho leve de modo a não massacrar os músculos, de modo a não sentir demasiado cansaço muscular e ter pernas para conseguir fazer os quilómetros.

Hidratos de carbono
Hidratos são energia e é isso que eu vou precisar para manter os 4 treinos de corrida durante a semana e continuar manter-me longe de alimentos processados e com muito açúcar.

Motivação
Correr 42,195kms pode parecer é assustador! Vai ser necessário preparar a mente e procurar aquela motivação extra para não ir abaixo.

Todo o conhecimento é bem-vindo, partilhem comigo todas as vossas preciosas dicas!

 

Para ficares a par das novidades,
segue-nos no Facebook aqui
e/ou no Instagram @elacozinha,

Se quiseres entrar em contacto comigo
envia-me um e-mail para elecozinhaelalava@gmail.com

Quem corre não só precisa de força nas pernas como preciso também de um core forte. Deixo-te aqui algumas dicas e exercícios para o teu treino de core.

No final de um dos treinos com os Running Espinho, um dos monitores disse-me que tinha bastante força nas pernas, mas precisava melhorar o meu core.
A verdade é que desde que fui operada (tive dois meses parada), fui-me desleixando porque fui tendo sempre receio de treinar o core e sinto mesmo muita diferença.

Voltei às corridas há cerca de um mês e reparei que a fadiga aparece muito mais cedo e que sou incapaz de manter o ritmo ao longo de toda a corrida.
Ontem quando o monitor me disse que devia treinar o core, fez-se uma luzinha e resolvi investigar mais.

Para quem ainda não está familizariado, o Core é responsável por dar suporte e estabilidade à região pélvica, lombar e quadril, ou seja, é um estabilizador do tronco que permite ser melhor na prática de corrida (e outras atividades), ajuda a evitar lesões e a fadiga.

Caso o core não seja forte o suficiente, o nosso corpo é obrigado a criar alternativas motoras e outros músculos sofrem uma sobrecarga, diminuindo assim a eficiência do treino e aumentando o risco das lesões (que não é o caso, ainda).

Por isso, é importe treinar para um CORE forte, isso irá permitir movimentos com mais destreza e eficiência, gastando menos energia.

Dicas para o teu treino de core:

  • Menos é mais! Executa bem e controla o movimento, é mais importante do que acabar rápido. Faz menos repetições e devagar.
  • Exercício por tempo. Dá preferência em executar os exercícios por tempo e não por número de repetições. Aguentar posturas por mais tempo é mais vantajoso.
  • Evolução. Começa de forma devagar e tenta melhorar a cada semana: aumentar repetições, séries e o nível de dificuldade do exercício.
  • Exercícios laterais. Inclui também uns quantos exercícios para os músculos do glúteo médio e abdominais laterais.


Sem tempo para treinar?
Inclui o teu treino de core no final de um treino de reforço muscular ou de um treino de corrida de baixa intensidade.

Deixo-te aqui a base de treino que vou começar a fazer de agora, pelo menos duas vezes por semana:
Treino de Core

 

Para ficares a par das novidades,
segue-nos no Facebook aqui
e/ou no Instagram @elacozinha,

Se quiseres entrar em contacto comigo
envia-me um e-mail para elecozinhaelalava@gmail.com