A CORRIDA MILIONÁRIA é da organização da Running Espinho e consiste numa corrida cronometrada de 10km e uma caminha de 5km onde qualquer participante, tem a possibilidade de ganhar PRÉMIOS. No momento da inscrição A Prozis devolve-te o valor total da tua inscrição em cupão e ainda recebes um vale de 10€ da Sport Zone aquando do levantamento do kit. Para além disso, ficas também habilitado a mais prémios fabulosos.

aqui tudo aqui que podes ganhar. Os percursos passam pelas praias de Espinho e pelo bairro piscatório. Os 10km, juntam a esta extraordinária paisagem, passagens pelo passadiço, pelo mais antigo clube de golf da Península Ibérica, pelo Aeródromo de Paramos e fazem o retorno na emblemática Capela da Nossa Senhora da Aparecida. Plano, fácil, belo!

Pode existe melhor do que um percurso à beira-mar? Inscreve-te já e usufrui de preços reduzidos.

Corrida:
• De 1 de março a 31 de março – 11,00€
• De 1 de abril a 30 de abril – 12,00€
• De 1 de maio a 31 de maio – 13,00€
• De 1 de junho a 30 de junho – 14,00€
• De 1 de julho a 23 de julho – 15,00€
• Última hora dias 26 e 27 de julho – 20,00€*

Caminhada
• Até 28 de fevereiro – 5,00€
• De 1 de março a 31 de março – 6,00€
• De 1 de abril a 30 de abril – 7,00€
• De 1 de maio a 31 de maio – 8,00€
• De 1 de junho a 30 de junho – 9,00€
• De 1 de julho a 23 de julho – 10,00€
• Última hora dias 26 e 27 de julho – 15,00€   

Para ficares a par das novidades,
segue-me no Facebook aqui
e/ou no Instagram @elacozinha,

Se quiseres entrar em contacto comigo envia-me um e-mail para elecozinhaelalava@gmail.comG

Se uma das tuas preocupações numa dieta vegan ou vegetariana é a falta de proteínas este artigo é para ti!

Uma das preocupações mais comuns de quem segue uma dieta vegan ou vegetariana é a de que pode existir falta de proteínas. No entanto, vários e várias especialistas em nutrição concordam que levar uma alimentação deste tipo proporciona todos os nutrientes necessários para se ter uma dieta equilibrada.

De facto, existem certas plantas e vegetais que podem conter significativamente mais proteínas do que algumas carnes. E, como sabe, uma dieta rica em proteínas promove um fortalecimento da massa muscular, uma sensação de saciedade e perda de peso.

Levar uma alimentação vegan ou vegetariana está directamente ligado a benefícios na saúde, incluindo baixo colesterol, menor pressão arterial e um menor índice de massa corporal. No entanto, caso esteja a pensar em seguir uma dieta desta cariz, terá de se certificar que ingere nutrientes core, como a vitamina B12, ferro e ómega 3.

Seja qual for o motivo pelo qual pretende seguir uma alimentação vegetariana ou vegan, deve estar à procura de ideias de receitas para fazer. Para além dos tradicionais vegetais e frutas, o marketplace de serviços Zaask elaborou uma lista com alguns substitutos da proteína animal que farão com que esqueça a carne e saboreie na mesma deliciosas refeições.

1. Beringela: este vegetal oferece uma textura suculenta e um sabor natural, podendo ser preparada de várias formas, desde grelhada e cozida, a frita ou mesmo com recheio.

2. Cogumelos: é muito popular substituírem-se alguns tipos de bifes por cogumelos, sendo um alimento com enormes potencialidades. Cortados, fatiados ou moídos proporcionam uma textura suculenta e um sabor defumado que resulta muito bem em substituição da carne.

3. Tofu: é semelhante à carne de galinha. Este alimento, baseado em soja vegetariana com bastante proteína (85 gramas contêm 9 gramas de proteína), serve pratos cozinhados durante todo o ano. Se tentarmos usar um termo mais poético, o tofu é como uma tela em branco pronto para dar sabor a centenas de outros alimentos vegans ou vegetarianos.

4. Seitan: conhecido como a carne branca do vegetarianismo, esta proteína de trigo é uma excelente opção e fornece uma sensação semelhante à da galinha, quando provada (de facto, muitas imitações de produtos com galinha no mercado são feitos com seitan). Actualmente consegue comprar este alimento na maioria dos supermercados.

5. Lentilhas: este legume é surpreendentemente alto em proteínas, possuindo 9 gramas por meio copo. A sua textura e sabor apimentado fazem dele um bom substituto à carne picada em várias receitas. As lentilhas existem em várias cores, incluindo vermelho, castanho, preto e verde, custando menos do que a carne. Pode comê-las cozinhadas ou em conserva.

6. Feijões: semelhantes às lentilhas, os feijões são uma boa forma de substituir bifes em diversas receitas. Para cada meio copo servido, este alimento fornece 8 gramas de proteína e 8 de fibras, sendo que pode variar dependendo do tipo de feijão.

7. Tempeh: o tempeh é um alimento fermentado com um fungo do género “Rhizopus”, a partir de sementes de soja branca da Indonésia, com um aroma a nozes e uma textura densa e ligeiramente carnuda. Esta proteína tem todos os aminoácidos essenciais e, como é fermentado, possui probióticos, isto é, bactérias essenciais ao bom funcionamento da flora intestinal.

8. Quinoa: esta pequena semente está cheia de proteína, é fácil de cozinhar e muito versátil.  Um copo de quinoa cozinhada tem 8 gramas. Para além disso, é um dos poucos substitutos da carne que fornece os nove aminoácidos essenciais que o corpo humano não produz e contém fibra, ferro, magnésio e manganésio.

Quais as diferenças entre vegetarianismo e veganismo?

O vegetarianismo e o veganismo são duas opções alimentares de bases parecidas. No entanto, divergem em termos de posicionamento, uma vez que os vegetarianos e as vegetarianas excluem carne e peixe, mas não produtos de origem animal. Este grupo consome, por exemplo, ovos, lacticínios e mel. De uma forma genérica:

  • Ovo-lacto-vegetarianismo: consomem lacticínios e ovos;
  • Lacto-vegetarianismo: consomem lacticínios mas não ovos;
  • Ovo-vegetarianismo: consomem ovos mas não lacticínios;
  • Veganismo: não consomem ovos, lacticínios ou outros derivados de origem animal.

Por seu turno, o veganismo exclui tudo o que é de origem animal da sua alimentação e também da roupa, produtos de higiene e detergentes. Se optar por um destes estilos de vida, está a contribuir para que haja menos poluição e sejam gastos menos recursos naturais.

A Associação Vegetariana Portuguesa, por exemplo, afirma que a maioria das pessoas decide ser vegetariana para evitar a morte de animais, mas também há quem opte por este tipo de alimentação devido a problemas de saúde, crenças religiosas, entre outros motivos.

Janeiro, Outubro e Agosto foram os meses com mais procura por nutricionistas

De acordo com os dados do marketplace online de serviços Zaask, em 2018 houve mais procura por um ou uma nutricionista por motivos de saúde do que desportivos, num ano em que os meses com mais pedidos por este serviço na plataforma foram Janeiro, Outubro e Agosto, respectivamente.

Para ficares a par das novidades,
segue-nos no Facebook aqui
e/ou no Instagram @elacozinha,

Se quiseres entrar em contacto comigo envia-me um e-mail para elecozinhaelalava@gmail.com

ACEITARIAS TORNAR-TE VEGANO EM TROCA DE 1 MILHÃO DE DÓLARES?

Esta criança, tornou-se vegana aos 6 anos e criou uma mega campanha internacional, a Million Dollar Vegan. O objetivo é muito simples: Caso Papa Francisco aceitar e cumprir o desafio de uma alimentação totalmente vegana, a organização oferece um milhão de dólares a uma instituição social à escolha do Papa.

O objetivo da Million Dollar Vegan é muito mais que isto, a ideia é levar as pessoas a perceber o impacto que o consumo excessivo de proteína animal pode ter no ambiente, daí sensibilizar a comunidade (católica ou não) a adotar um estilo de vida durante estes 40 dias, para que, todos juntos, possamos fazer alguma diferença e melhorar a saúde do nosso planeta e proteger os nossos animais.Tal como a Isabel Silva ,  Rita Blanco, Ana Galvão ou o António Raminhos e muitos mais em Portugal a aceitar este desafio numa maneira que faça sentido para mim.

Não estou segura que deva fazer já esta mudança radical, por isso vou alterar a minha rotina de modo a ser algo sustentável a longo prazo e claro, vocês podem também mudar só um bocadinho ou abraçar o desafio a 100%.

Podem começar por substituir o leite de vaca por bebida vegetal e consumir proteína animal apenas numa refeição do dia (ao almoço ou ao jantar). 


Têm dúvidas sobre o que cozinhar ?
Deixo-vos aqui aos blogues portugueses com óptimas receitas:
Made By Choices
Cocoon Cooks
A Cozinha Verde
Compassion Cuisine
Not guilty Pleasure 
The Photo Bite



Não te esqueças que as leguminosas como feijão, lentilha, grão-de-bico e ervilha são ótimas opções de alimentos saudáveis e ricos em proteínas.

O site Million Dollar Vegan também tem um Kit de Iniciação ao Veganismo, trata-se de um pdf com resposta para muitas das tuas dúvidas, uma lista de blogues e livros de receitas veganas e ideias de refeições deliciosas. 

E tal como a Isabel Silva, diz e bem: “Desafiem-se, quanto mais não seja, pela experiência. São só 40 dias.”

Se aceitares este desafio a 100% não sejas muito dura(o) contigo próprio.
Se a mudança for muito grande na é normal existirem “recaídas” acidentais ou arbitrárias! Não te preocupes, nem te martirizes, essas coisas acontecem, apenas não desistas e mantém-te no bom caminho.

Para ficares a par das novidades,
segue-nos no Facebook aqui
e/ou no Instagram @elacozinha,

Se quiseres entrar em contacto comigo envia-me um e-mail para elecozinhaelalava@gmail.com

Foram 3 meses intensos, de muito foco e dedicação para alcançar esta medalha e me tornar MARATONISTA!

Ao longo destes 3 meses apercebi-me que uma maratona é muito mais do que 42km.
Não é só correr os 42km que é díficil, é a preparação para a maratona que também não é fácil, são meses de treino intenso, alguns com muito calor , vários dias acordar às 6h da manhã, são os quilómetros que temos que fazer todas as semanas para chegar ao dia da prova e cumprir. 
Cruzar aquela linha de meta, não só traz um sentimento enorme de satisfação de ter superado os últimos quilómetros, como a concretização da coragem de me ter metido naquela aventura e não ter desistido.

Porque não é fácil! Mas vamos começar pelo início…

O meu grande objetivo era acabar a Maratona e fazê-la sempre a correr. Não estava preocupada com ritmos, sobretudo depois do último mês ter perdido a minha motivação e foco e daí me ter “desleixado” um bocadinho. Os treinos foram poucos e o longo de 26km bastante doloroso. Estas últimas semanas foram de tappering e serviram essencialmente para alinhar a minha cabeça e coração para conseguir enfrentar este desafio. 

Pelas 8h já andava por Matosinhos, às 8h20 tirei a foto de grupo do Running Espinho e depois troquei as sapatilhas que tinha nos pés para as Zoom Pegasus 34, tinha um pouco receio que a chuva fosse mais intensa antes da prova e levei uma muda para não começar a prova com os pés molhados.
Coloquei o tapa orelhas e um chapéu de sol para impedir a chuva de me bater na cara (dica que procurei no dia anterior). Vesti o impermeável, fiz um ligeiro aquecimento e dirigi-me para a minha box  com o coração aos pulos. 

Às 9h (hora marcada) deu início à Maratona e ao meu grande teste. 

Comecei bastante entusiasmada, estava com as emoções à flor pele e deixei-me levar pelo ritmo alucinante e atrás daquela gente toda. Este foi o meu erro, comecei depressa demais.

Mantive-me assim num ritmo médio de 5:30 até à marca da meia-maratona, onde sabia que iria encontrar minha família, que rumou ao Porto para me ver correr e apoiar.
Disse-lhes para irem para a perto da Ponte D. Luís, pois seria o melhor sítio onde me poderiam ver várias vezes a passar. E assim foi, passei aos 20km, aos 30km, aos 32km e parece que foi como tomar um gel cada vez que os via! 

Passei à meia-maratona em 1:58:09,  aqui ainda me sentia-me confiante para o que aí vinha. Mas ao KM25 tudo mudou , as pernas começaram a pesar, já estava completamente ensopada e vento não ajudava. Abrandei o ritmo e deixei-me andar num ritmo médio de 6:00 até que comeceu a fraquejar e ao KM35 comecei a quebrar e bati num muro. Já tinha passado mais duas vezes pela minha família, mas dali até à meta estava “sozinha”, até fiquei sem bateria nos headphones e começou a custar-me imenso, mas eu não ia ficar por ali, abrandei novamente o ritmo e fiz o resto do percurso sem forçar muito.

Faltavam ‘só’ sete quilómetros e apesar dos géis, da água, das passas e das bebidas energéticas não tinha mais energia, o tanque  estava a zero e arrastei-me literalmente até à meta num ritmo de 6:40. 

Ao KM41, apesar da chuva, as pessoas continuavam apoiar e berravam “campeões”, “força”, “conseguiste”, “está feito”, e eu continuei até à meta.

Passado 4:17:01 missão cumprida!  Orgulhosa e medalha ao peito abracei o meu babe que estava à minha espera na meta.

Recordo-me de ter feito o primeiro treino de 10km após a operação ao apêndice que me deixou de rastos, completamente desmotivada e a pensar “Como raio vou fazer 42km? No que é que me meti.” Mas foi o fato de ter este objetivo que me ajudou a continuar. A cada semana, a cada dia, a cada treino estava mais focada em atingir os temíveis 42km, mas eu sou assim: não desisto para conseguir aquilo que desejo (apesar de todos os contratempos) e hoje posso dizer: SOU MARATONISTA!

Maratona do Porto

Para ficares a par das novidades,
segue-nos no Facebook aqui
e/ou no Instagram @elacozinha,

Se quiseres entrar em contacto comigo
envia-me um e-mail para elecozinhaelalava@gmail.com

Snacks saudáveis para se alimentar durante o dia de trabalho

Conhece um snack para cada dia da semana. São 5 snacks saudáveis e fáceis de preparar. Do que estás à espera para experimentar?

Trabalhar das 9 às 18 pode ser sinónimo de muito dinheiro gasto em vending machines. O que também equivale a muitos lanches ricos em gordura e açúcar. Mas há uma solução para esse mauhábito: preparar snacks saudáveis em casa e levá-los para o trabalho. Esta opção não só é mais leve para a nossa carteira, como também é muito mais saudável. O único problema é… não terem ideias?


Pois aqui vos deixo 5 snack saudáveis e fáceis de preparar para levar para o trabalho!

Segunda-feira: trufas de chocolate
Regressar ao trabalho é sempre difícil. Por isso, às segundas-feiras merecemos um doce! Estas trufas de chocolate à base de tâmaras são extremamente doces, mas não levam açúcar branco ou açúcares refinados. Basta misturar na trituradora 12 tâmaras sem caroço ou pasta de tâmaras, 200 gramas de nozes (ou outro fruto seco à vossa escolha) e pepitas de chocolate. Levar ao frigorífico, deixar solidificar e… comer!
Ou experimenta estas energy balls de caramelo.

Terça-feira: bolachas de arroz
Quem é que acaba a segunda-feira com vontade de cozinhar para o dia seguinte? Então, terça-feira é o dia de optar por um lanche comprado mas bastante saudável, as populares galetes ou bolachas de arroz. O truque é combinar as bolachas de arroz com queijo ou com uma peça de fruta, para fazer um lanche mais completo e saciante.
Vê aqui as minhas sugestões.

Quarta-feira: barrinhas de granola caseira
São rápidas de fazer, muito saudáveis e de absorção lenta, por isso dão saciedade durante todo o dia. Basta misturar flocos de aveia, frutos secos (ou frutos vermelhos, sementes, barras de goji, etc.), juntar com mel e levar ao forno durante 20 minutos. Conservam-se durante dias e não precisam de ficar no frio, por isso são ideais para levar para todo o lado. Podem guardar para os restantes dias da semana!
Experimenta também estas barritas raw.

Quinta-feira: iogurte com fruta
Se no seu trabalho há uma copa com frigorífico, leve um iogurte natural sem açúcar e um tupperware com fruta cortada. Na hora do lanche, misture a fruta no iogurte: tão simples quanto isso. Baixo em gordura, sem nenhum açúcar adicionado e 100% natural. Privilegie a fruta da época, como as
bananas, as pêras ou as maçãs.
Espreita também a sugestão de parfait de iogurte.

Sexta-feira: bolachas de aveia
É Sexta-feira e já temos um snack que nos vai durar até ao fim de semana: bolachas de aveia com mirtilos. Podem mudar a receita conforme queiram: pessoalmente gosto de juntar amêndoa em vez de noz, açúcar mascavado em vez de açúcar branco e farinha integral. Um clássico de Inverno e que
toda a gente no escritório vai querer provar!
Espreita também as cookies de limão e chia.

Gostaram das ideias? Podem descobrir estas e outras recomendações com especialistas profissionais.
Para isso, procurem consultas de nutrição no Porto, não caiam em dietas malucas!

Para ficares a par das novidades,
segue-nos no Facebook aqui
e/ou no Instagram @elacozinha,

Se quiseres entrar em contacto comigo
envia-me um e-mail para elecozinhaelalava@gmail.com