As primeiras sopas da Carolina

Categories Maternidade

Ainda no outro dia estava com ela na maternidade e hoje já está a comer sopa!

Só sou eu que acha necessário tirar um curso sobre alimentação para bebés? Pergunto-me como é que os nossos pais e avós faziam antigamente. Quando saí da consulta do pediatra com o plano alimentar da Carolina na mão até me pareceu fácil e estava tudo bem explicadinho. Achei que não ia ter problemas…até ter que fazer a primeira sopa.

Qual a quantidade de cada legume?
Qual a quantidade de água?
E de azeite?

O melhor era mesmo começar….Visto que ela é obstipada o pediatra recomendou optar pela abóbora em vez da cenoura e adicionar mais courgette que batata. O azeite seria colocado no fim em cru, pois ele é uma gordura essencial para a maturação do sistema nervoso central e imunológico, assim como para a estruturação das membranas celulares.
Tirando isto, só temos que ter o cuidado de introduzir um legume novo a cada 3 dias para identificar uma eventual reação alérgica ou mal-estar.

Como sou horrível a fazer sopas e temi pelo bem-estar da Carolina andei a fazer algumas pesquisas e descobri este esquema da Leonor, do blog Na Cadeira da Papa, que me serviu como base e fiz os ajustes de acordo com a recomendação do pediatra.

* Cada receita dá para 2 a 3 sopas, mediante aquilo que o bebé come e da água adicionada.

Comecei por uma sopa simples: Batata, Abóbora e Curgete e depois fui seguindo (mais ou menos) o esquema da Leonor.

Podem fazer a sopa em tachos/panelas ou nos robôs de cozinha. A quantidade de água, deverá ser de acordo com o gosto do bebé. Eu adiciono água até cobrir os legumes e reservo antes de triturar e depois vou adicionando e ajustando. Podem também cozer a vapor e depois adicionar leite materno ou de fórmula. Nós começamos com um puré de legumes mais líquido e fomos adaptando para ela se adaptar a novas texturas e treinar a mastigação.

Estava super entusiasmada com as sopas pois a Carolina nunca foi fã de leite/biberão/whatever. No início era tudo novidade, ela ia abrindo a boca e tentando comer a sopinha, depois começou a ficar irritada com aquilo tudo e já não quis mais. Decidimos não insistir para que ela não associe isto a algo negativo. Nos primeiros dias ela não comia tanta sopinha e acabamos por dá um biberãozinho antes da sua sestinha de modo a ir bem aconchegadinha, com o tempo deixamos de dar. Depois da sopinha tem direito a frutinha esmagada e daqui a a uns dias inicia-se nas papas. E é assim que a nossa princesa vai começar a conhecer novos sabores, texturas e rotinas.

Como foi o processo da iniciação alimentar por aí? Algumas dicas que queiram partilhar comigo? Para já a única coisa que ponderei foi comprar um robô de cozinha para me facilitar neste processo das sopas, mas confesso que os acho caros e que não lhes darei o devido uso. Opiniões?

Para ficares a par das novidades,
segue-me no Facebook aqui
e/ou no Instagram @elacozinha,

Se quiseres entrar em contacto comigo envia-me um e-mail para elecozinhaelalava@gmail.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.