A Carolina faz hoje 4 meses, mas não tarda já anda a gatinhar e a percorrer a casa de uma ponta a outra.

Se tens um novo membro da família a caminho, um bebé pequeno ou filhos entre os 2 e os 7 anos de idade estas dicas são importantes. Já deves ter reparado que as crianças tendem a não se preocupar onde pisam, onde colocam as mãos e que a curiosidade as leva a explorar os cantos da casa de forma desastrada e imprudente. Hoje em dia é fácil evitar potenciais acidentes que podem ser inofensivos ou, por vezes, podem ser mais sérios e fazer com que a pequenada vá parar ao hospital.

Deixo-vos aqui algumas dicas usadas e aprovadas pelas mães de primeira viagem, mas também por mães com dois e três filhos! Ler Mais

Amamentar deveria ser algo natural, mas amamentar é na maioria das vezes um grande desafio e ninguém fala sobre isso. 

Comigo e com a Carolina esse processo nunca foi natural e a verdade é que nunca nos chegamos a entender. A mama não era um porto seguro para a a Carolina e a ‘hora’ de mamar era muito stressante para nós os 3. A Carolina chorava e debatia-se com o mamilo de silicone (sem ele era pior ainda), mamava 10 minutos e voltava a chorar, recusando voltar à maminha. Nessa altura eu oferecia o meu leite em biberão para ela mamar. Uma vez que a Carolina não conseguia esvaziar a mama, após cada mamada e enquanto ela brincava, eu retirava o leite com ajuda da bomba Swing da medela e oferecia na mamada seguinte.
Essa estratégia estava a resultar. A Carolina, apesar do percentil pequeno, estava a engordar bem. Isto até aos últimos dias do ano em que a Carolina começou a chorar sempre.. Na mama, no biberão e acabava por não se alimentar corretamente e consequentemente a não engordar o que devia.

Alguma coisa aconteceu, houve um ‘clique’ e aquilo que funcionava deixou de funcionar. 
Foi então que resolvemos mudar de estratégia (com ajuda da Pediatra e após exames) de modo a assegurar as necessidades da Carolina e a sanidade dos pais. 
1 – Abandonar a maminha
2 – Alterar os biberões, até aqui estávamos a utilizar os da medela com a tetina Calma
3 – Utilizar suplemento. 

Atenção.. Acabou a maminha mas o objectivo é continuar a oferecer o meu leite em biberão e utilizar o suplemento quando não existir do meu leite para dar. Para isso precisava de uma bomba mais eficaz e resolvi recorrer ao aluguer da bomba hospitalar da medela, a Symphony.
Eu aluguei-a na loja Pré-Natal do Alameda Shop & Spot, o aluguer tem o custo de 1,50€ , é necessário deixar uma caução de 100€ e comprar o Kit Symphony no valor de +/- 50€ que inclui dois coletores de leite e respectivos funis de 24mm. Ler Mais

Antes de começarmos a falar do sono ou da falta dele é preciso perceber a Carolina.

Carolina é, segundo o livro ‘Os bebés também querem dormir’ da Constança Cordeiro Ferreira, um ‘high demand baby’.

Chora(va) muito, teve muitas cólicas que começam agora a melhorar e teve aquilo que eu chamo uma ‘adaptação difícil ao mundo exterior’ . 
Basicamente se não tivesse a dormir estava a chorar. 
– Não gostava de banho
– Não gostava de trocar a fralda
– Não gosta de trocar de roupa 
– Não gosta de massagens (nós achamos que ela não gosta de estar nua, mesmo o ambiente estando quente) 
– Não gosta(va) do ovinho, nem do carrinho

Muitas destas coisas vamos insistindo e mostrando à Carolina que é seguro e que ela não tem que ter medo e as coisas vão melhorando. 
Depois vem algo ainda mais difícil… O sono
Quanto mais leio sobre o assunto mais dúvidas tenho. Cá por casa vamos implementando as medidas com o objetivo de melhorar o sono da Carolina e o nosso. 
Existem dias melhores em que acho que já domino a coisa e no dia a seguir fico exausta porque simplesmente não a consigo adormecer. Esta falta de controlo (tal como na gravidez) descontrola-me. 

1º Mês
No primeiro mês e como quase todos os recém nascidos, a Carolina mamava e adormecia (mesmo sem ter saciado a sua fome).
Durante o dia basta embalar e colocar no berço e atendíamos o seu choro aos primeiros sinais. Durante a noite acordava de 2h em 2h para mamar, após isso era necessário embalar para adormecer (sempre com muito choro) e depois colocá-la no berço, dormir ‘5 minutinhos’ antes de ela acordar com fome e tudo se voltar a repetir. Foram noites desgastantes e mal dormidas. 
Nessa altura resolvemos aplicar a ‘lei da sobrevivência’ do Pinga Amor. Ela não mamava deitava, mas reduzimos os estímulos e interações ao mínimo. 

2º Mês
No segundo mês resolvemos fazer algo para ajudar a Carolina a dormir melhor (e nós também) e marcamos uma consulta com a Mafalda Navarro Ler Mais

Ainda durante a gravidez somos aterrorizadas pela Síndrome da Morte Súbita do Lactente (SMSL) e nada mais nada menos que a morte súbita e sem explicação do bebé durante o primeiro ano de vida. Sabe-se que a SMSL é mais comum entre os dois e os quatro meses de idade (raro após os seis meses de vida), ocorrendo com maior frequência em meninos e existem um conjunto de medidas que os pais têm em atenção quando o bebé vai dormir de modo a diminuir a probabilidade da SMSL. Ler Mais

Estamos agora com 37 semanas e o balanço é positivo!

A gravidez tem sido muito tranquila, apenas com a crise de cólica renal que me obrigou a abrandar e a descansar mais desde a semana 28.
E apesar de ser uma pessoa que odeia estar parada sem “nada” para fazer, a verdade é que o cansaço e o desconforto às vezes levam a melhor de mim e os meus dias têm sido passados a descansar e não me senti “aborrecida”. Muitas vezes estou a ver TV ou a olhar para o telemóvel e sinto a necessidade imediata de fechar os olhos e passar pelas brasas.
Tenho aproveitado para, com muita calma, arrumar as coisinhas aqui por casa e preparar a chegada da pequena Carolina.

Férias
Tal como vos falei, estas férias foram passadas na comporta com muito descanso, sol e comidinha boa! Ler Mais